Horários de Missas

Terça à Sexta, às 18h.
Sábado, às 16h.
Domingo, às 8h30,11h e 19h.

Blog do crisma › 06/08/2012

Necessário vos é nascer de novo

Imaginemos a seguinte situação: uma pessoa, atolada em areia movediça, tentando se salvar puxando-se para cima pelos próprios cabelos. Essa imagem se assemelha ao que nos acontece quando nos julgamos autossuficientes em nossa vida espiritual. Mas sabemos que isso não pode dar certo, já que, em situações como essa, a salvação só será possível se vier de fora.

Analogamente, o renascimento para uma vida em plenitude só pode se concretizar se for externo ao ser humano, se vier de Deus, o Senhor da Vida, pois é impossível ao homem vivificar a si próprio. Esse renascer, obra da graça do Espírito Santo, independe da vontade humana, por maior que seja nosso esforço para nos aperfeiçoarmos em virtudes e moral.

Mas todo ser humano precisa renascer continuamente na sua caminhada para o céu: Jesus replicou-lhe: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer de novo não poderá ver o Reino de Deus. Nicodemos perguntou-lhe: Como pode um homem renascer, sendo velho? Porventura pode tornar a entrar no seio de sua mãe e nascer pela segunda vez? Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não renascer da água e do Espírito não poderá entrar no Reino de Deus. O que nasceu da carne é carne, e o que nasceu do Espírito é espírito. Não te maravilhes de que eu te tenha dito: Necessário vos é nascer de novo. (Jo 3, 3-7)

Recorramos então, com ardor e humildade, à graça de Deus, que nos é prodigamente distribuída através dos Sacramentos. Busquemos nossa inserção no Corpo de Cristo pelo Batismo, entremos em comunhão com Jesus alimentando-nos das espécies eucarísticas e recebamos a infusão do Espírito Santo por meio da unção do sacramento da Confirmação.

Fortalecidos por esses três Sacramentos de iniciação cristã, será mais fácil nos despojarmos do velho homem, de coração de pedra, para renascermos cheios de amor para a Vida, com um novo coração de carne.  Assim, impulsionada pelo Espírito, a nossa vontade humana comungará mais docilmente com a divina, por meio de uma obediência livre e incondicional, que nos torna semelhantes a Ele, e só desta forma, podermos entrar no Reino dos céus.