Horários de Missas

Terça à Sexta, às 18h.
Sábado, às 16h.
Domingo, às 8h30,11h e 19h.

Notícias da paróquia › 24/08/2015

Dízimo: Expressão de fé e partilha com a comunidade

Dízimos-e-Ofertas

O dízimo deve fazer parte da vida cristã servindo às paróquias e, com ele, devem se suprir as despesas ordinárias, materiais e pastorais, contemplando as dimensões religiosa, social e missionária:

– Dimensão religiosa: os recursos do dízimo são aplicados em tudo o que se refere às celebrações e à catequese e evangelização. Serve para a manutenção da Igreja (luz, limpeza, material, água, telefone), da catequese (recursos humanos e didáticos, formação e subsídios, espaço e infraestrutura), da liturgia, tudo o que diz respeito ao culto divino (livros, cálice, cibório, vestes, hóstias, vinho, velas, toalhas, etc.). O dízimo deve manter a casa paroquial, os padres, funcionários e as necessidades pastorais da paróquia.

– Dimensão social: deve ser preocupação constante da Igreja, acolher Jesus na figura do órfão, da viúva, do migrante, do pobre, do desempregado e do excluído (Mt 25, 35-40). A dimensão social deve levar as pessoas à real promoção humana, isto é, não só socorrer nos momentos difíceis, mas capacitá-las através de um trabalho integral de promoção humana, para que possam viver com dignidade, tornando-as independentes. As necessidades urgentes dos empobrecidos são: alimentos, roupas, remédios, passagens, etc. São carências que não podem ficar para amanhã, mas devem ser partilhadas no exato instante em que a necessidade se manifesta.

– Dimensão missionária: a Igreja é essencialmente missionária. Ela nasceu missionária do coração de Jesus e foi enviada em missão pelo Espírito Santo. Todas e todos os batizados são evangelizadores. “Somos uma raça escolhida, um sacerdócio régio, uma nação santa, um povo adquirido por Deus, a fim de que anunciemos as virtudes daquele que das trevas nos chamou à sua luz maravilhosa” (Pd 2,9). Através do dízimo, ajudamos na formação de sacerdotes, no anúncio da Palavra de Deus, no sustento e manutenção da atividade missionária, no envio de missionários, ensino e formação de agentes e lideranças da paróquia.

O amor e a generosidade têm de caracterizar a nossa contribuição. Não se contribui para se querer receber, mas porque somos gratos a Deus que nos dá tudo. O amor evidencia a nossa necessidade de querer agradecer. O dízimo é uma resposta de amor e gratidão a Deus. Cada cristão deve sentir no coração, o apelo espontâneo e se comprometer com a comunidade de fé onde participa. O dízimo é um desafio de fé: portanto é uma oferta espontânea,  comunitária, alegre e generosa, consciente e sistemática. Não é uma taxa ou tributo para alívio de consciência.

Contribuindo com o dízimo, o cristão está sendo ajudado e ajudando a sua Igreja a ser mais missionária. Está  testemunhando e expressando a sua fé, além de estar atento às necessidades de seus irmãos mais pobres, que necessitam ser ajudados e promovidos. O dízimo que temos é o espelho da comunidade que somos!