Horários de Missas

Terça à Sexta, às 18h.
Sábado, às 16h.
Domingo, às 8h30,11h e 19h.

Notícias › 28/08/2019

Consagrado o primeiro bispo chinês após Acordo Provisório

cq5dam-thumbnail-cropped-750-422-3

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni confirmou que “Dom Antonio Yao Shun, foi consagrado Bispo de Jining/Wulanchabu, na Mongólia Interna (China), e recebeu o Mandato Pontifício, como foi afirmado também pelo Bispo Consagrante no decorrer da cerimônia do dia 26 de agosto de 2019”. A consagração episcopal de Dom Antonio Yao “é a primeira desde que foi assinando o Acordo Provisório entre a Santa Sé e a República Popular da China, em Pequim em 22 de setembro de 2018”, explica Bruni. Tal acordo refere-se a nomeações de bispos com a aprovação do Papa Francisco.

Antonio Yao Shun foi ordenado bispo da diocese de Jining, na província setentrional da Mongólia interna na qual vivem cerca de 70 mil católicos. O bispo consagrante foi Dom Paulo Meng Qinglu da diocese de Hohhot.

Os outros bispos que participaram da consagração foram Matias Du Jiang da diocese de Bameng, Li Jing da diocese de Ningxia e Paulo Meng Ningyou da diocese de Taiyuan.

Atualmente todos os bispos católicos na China estão em plena comunhão com o Papa. Na cerimônia estavam presentes centenas de sacerdotes e religiosos provenientes das regiões vizinhas.

Durante a cerimônia “foi mencionado o mandato do Papa Francisco” afirmou o bispo Paulo Meng Qinglu. A notícia foi publicada pelo jornal chinês Global Times em um artigo sobre a ordenação com muitos comentários positivos. O bispo disse ainda ao jornal chinês que a cerimônia foi realizada em um clima “solene, harmonioso e ordenado”.

Misericordes sicut Pater” (Misericordioso como o Pai) é o lema episcopal do bispo Yao Shun. As mesmas palavras escolhidas pelo Papa Francisco para o Jubileu da Misericórdia. A formação do novo bispo Yao Shun, 54 anos, ocorreu no Seminário de Pequim. Em seguida especializou-se em Liturgia nos Estados Unidos e nas Filipinas, estudou também na St. John’s University de Nova York e no Instituto de Liturgia Paulo VI em Malaybalay. Depois de seu retorno à China, foi professor de Liturgia no Seminário Nacional de Pequim, onde foi também diretor espiritual. Participou do Comitê Litúrgico Nacional, e em 2010 voltou à diocese de Jining como coadjuvante de seu predecessor João Liu Shigong, falecido aos 90 anos em 2017.

Seu nome como bispo da diocese de Jining foi indicado por unanimidade pelos representantes da diocese em um encontro guiado pelo bispo Meng Qinglu em abril passado. Entre os representantes, a maioria era formada por sacerdotes e alguns representantes leigos e religiosas. Depois de uma cuidadosa avaliação, Yao Shun recebeu o mandato apostólico e a nomeação do Papa.

Portanto um outro fruto visível, como por exemplo a presença dos dois bispos da China Continental no Sínodo sobre os jovens, do Acordo Provisório iluminado também pela Mensagem que poucos dias depois Papa Francisco enviou aos católicos chineses e à Igreja universal.

Via Vatican News